Steampunk,10 livros e filmes para entender o movimento/gênero

Steampunk,10 livros e filmes para entender o movimento/gênero

O Steampunk é um fenômeno tremendamente interessante devido a sua base na ficção científica e ficção em geral. O gênero steampunk pode ser explicado de maneira muito simples, comparando-o a literatura que lhe deu origem.

Baseado num universo de ficção cientifica criado por autores consagrados como Júlio Verne no fim do século XIX, ele mostra uma realidade espaço-temporal na qual a tecnologia mecânica a vapor teria evoluído até níveis impossíveis (ou pelo menos improváveis), com automóveis, aviões e até mesmo robôs movidos a vapor já naquela época.

Geralmente ao analisar o gênero Steampunk este pode ser dividido em duas categorias ou pontos de apoio: a ficção e a estética. As vezes estas categorias se misturam, mas frequentemente são mais distintas do que as pessoas suspeitam; mas com isto em mente podemos dizer também que a estética é firmemente baseada em trabalhos de ficção.

Existe uma lista destes trabalhos na wikipedia mas não é exatamente uma leitura amigável. Então resolvemos criar uma lista com os melhores trabalhos do gênero entre filmes e livros de ficção Steampunk.

Vale avisar no entanto que nem tudo na lista é totalmente Steampunk, alguns itens são simplesmente algo que inspirou o gênero, mas para entender o Steampunk você precisa entender de onde surgiu o movimento.

1. Vinte Mil Léguas Submarinas de Jules Verne10

Enquanto que o clássico de Julio Verne não é um romance Steampunk, o livro é parte integral do gênero como parte de um movimento e é comum encontrar homenagens a esta obra em várias publicações afins.

A agora famosa viagem do Nautilus inspirou tantos membros do movimento Steampunk quanto provavelmente inspirou também muitos cientistas. O livro tem um inventor solitário ( o famoso cientista louco ) declarando guerra ao mundo, assim como tecnologia que na época eram futuristas. É uma leitura obrigatória.

Este é na verdade o único exemplo de ficção vitoriana na lista , porque se começarmos a listar todos os trabalhos vitorianos influentes na cultura Steampunk a lista seria grande demais, mas se você quer alguns livros vitorianos a mais, segue uma pequena amostra:

  • Frankenstein de Mary Shelley
  • The Strange Case of Dr. Jekyll e Mr. Hyde de Robert Louis Stevenson
  • Jornada ao Centro da Terra de Jules Verne
  • Da Terra a Lua de Jules Verne
  • A Ilha Misteriosa de Jules Verne
  • Robur O Conquistador de Jules Verne
  • A Máquina do Tempo de H.G. Wells
  • O Homem Invisível de H.G. Wells

2. Vinte Mil Léguas Submarinas (filme de 1954, Disney)1

O filme produzido por Walt Disney ( o homem, não a empresa ) é uma grande fonte de inspiração para os Steampunks. O filme é por vezes meio bobo por assim dizer, fazendo jus ao “espiríto Disney” mas a estética é simplesmente de tirar o fôlego. O time criativo que trabalhou neste filme fez um trabalho magnífico emulando o estilo vitoriano e sensibilidades, tanto no design do Nautilus quando na sua decoração interior.

Muitos não consideram o filme como um trabalho Steampunk, mas de qualquer forma vale assistir para entender de onde vem a estética Steampunk.

3. Mestre do Mundo (filme 1961)2

Este filme, inspirado por dois livros de Júlio Verne, Robur o Conquistador e Mestre do Mundo, é um exemplo menos conhecido de ficção Steampunk, mas estamos adicionando a lista devido a inclusão das aeronaves/dirigíveis. Dirigíveis são extremamente comuns no mundo Steampunk e muitos deles derivam dos que você verá neste filme.

Além disto no romance original de Verne o aeróstato é alimentado por eletricidade ( assim como era o Nautilus ), neste filme fica subentendido que a fonte de energia é vapor, tornando este um dos primeiros exemplos da introdução retroativa de vapor que vamos no Steampunk.

4. The Wild Wild West (série de TV de 1965)3

Esta série de televisão frequentemente é citada como o primeiro exemplo real de Steampunk, e combina diferentes características como:

  • É um trabalho original e não é baseado em nenhuma estória vitoriana.
  • Retroativamente ( e inapropriadamente ) introduz energia a vapor no passado.
  • Vapor é utilizado para alimentar dispositivos futuristas.

Estas coisas entre outras tornam a série The Wild Wild West obrigatória também. Você não precisa assistir a série completa, mas de uma chance a alguns episódios, até porque é uma daquelas séries que não envelheceu particularmente bem, mas foi o início de uma tendência que hoje chamamos de Steampunk.

5. Dispositivos Infernais de K.W. Jeter4

Este é um dos muitos livros que foi escrito nos anos 70 e 80 entre o triunvirato composto por K.W Jeter, James Blaylock e Tim Powers, todos escrevendo o que eles chamavam na época de “fantasia histórica”.De fato foi com base nestes trabalhos que K.W Jeter escreveu uma carta, agora famosa, para a Locus Magazine sugerindo que o seu trabalho coletivo fosse referenciado como “Steampunk” como uma referência ao então popular gênero cyberpunk.

A carta foi publicada em 1987 no mesmo ano que este livro.Dispositivos Infernais tem muitos dos traços do Steampunk da época, incluindo viagem no tempo, dispositivos estranhos e Autômatos mecânicos. É uma ótima leitura também e altamente recomendado.

6. A Máquina Diferencial de William Gibson5

Algumas pessoas ( sempre os divergentes…) sugerem que foi com este livro que o Steampunk realmente começou e vale a leitura por esta razão apenas praticamente.Esta estória, escrita por dois pioneiros do cyberpunk( William Gibson e Bruce Sterling), é ambientada nos anos após uma revolução computacional na era vitoriana, essencialmente respondendo a questão “E se Charles Babbage tivesse construido com sucesso a sua máquina analítica?”.

Por conta disto a maioria das mudanças e inovações que ocorreram em nossa realidade durante os anos 60 e 70 estão ao invés disto acontecendo durante 1850. A forma de escrever de Gibson as vezes carece de um certo floreio mas o romance é uma ótima visão do que poderia ter sido uma época incrível.

7. The Wild Wild West (filme, 1999)6

Enquanto que o filme está a anos luz da série de TV, eles acertaram em vários pontos. O design do filme não é apenas magnífico como também extremamente Steampunk. O filme apesar de não ser especialmente bom, não é tão ruim quanto você possa estar pensando, Will Smith ainda era relativamente engraçado na época.

De qualquer forma máquinas voadoras e aranhas mecânicas gigantes tornam Wild Wild West um dos poucos filmes norte-americanos que se encaixam realmente na categoria Steampunk.

8. League of Extraordinary Gentlemen de Alan Moore7

Não confundir com o filme de 2003, este comic é muito, muito melhor que que sua adaptação para os cinemas. Enquanto que o filme pode ser considerado mais Dieselpunk do que Steampunk, os quadrinhos são fortemente associados ao século 19. O estilo noir da arte ajuda com a atmosfera das estórias e o dialogo é inteligente e afiado.

De muitas maneiras este comic é uma grande homenagem ao século 19 e a leitura é ótima para qualquer um interessado em Steampunk.Apenas um detalhe, leia apenas as duas primeiras edições, depois disto o estilo se torna estranho e não relacionado ao Steampunk.

9. Girl Genius de Phil e Kaja Foglio8

Este comic precede o grande movimento Steampunk dos meados dos anos 2000 e de muitas maneiras antecipou as suas ideologias. Girl Genius é por vezes engraçado e por vezes mais sério, mas ainda consegue capturar a essência do Steampunk apesar de as vezes seguir em uma direção não tão relacionada.

Mas Girl Genius influenciou muitas pessoas e merece ser lido como parte do “canone” Steampunk.

10. A Bíblia Steampunk de Jeff VanderMeer9

Quase não acreditamos ao sabermos que este livro existia, mas depois que tivemos uma chance de ver o livro de perto pudemos ver o quão fiel e preciso esta obra é, além da qualidade geral do livro que é de tirar o folêgo. As páginas em si são espessas e coloridas e o livro simplesmente parece caro.

Além do mais os autores fizeram um ótimo trabalho catalogando e explicando o Steampunk tornando este livro não apenas parte essencial mas obrigatória nesta lista.

É provável que tenhamos deixado alguma coisa passar aqui e ali então sintam-se a vontade para publicarem sugestões nos comentários.

* Menção Honrosa

Leviathan de Scott Westerfeldlv

Leviathan de Scott Westerfeld não é exatamente Steampunk mas podemos dizer que foi influenciado pelo movimento e também tem uma ótima estoria sendo considerado uma mistura de Biopunk(Termo utilizado para descrever um gênero da ficção científica que se concentra em biologia sintética) com Steampunk.

Sinopse:Scott Westerfeld, autor da série Feios, reinventa aqui a PrimeiraGuerra Mundial em uma narrativa steampunk. Em lados opostos, mekanistas lutam com aparatos mecânicos movidos à vapor e darwinistas usam imensos animais geneticamente modificados, e adaptados para a batalha.

Alek Ferdinand, príncipe do império austro-húngaro, está sem saída, ele perdeu seu título e o apoio do povo, restando apenas um imenso ciclope Stormwalker e um grupo leal de homens. Por outro lado, Deryn Sharp é uma jovem plebeia que se disfarça de homem para ingressar na Força Aérea Britânica. Os caminhos dela e de Alek se cruzarão de maneira inesperada, levando-os a bordo do Leviatã para uma viagem que mudará suas vidas.

The following two tabs change content below.

Redação GeekZilla

O GeekZilla é formado por profissionais das areas de Tecnologia, Tradução e Letras e Design.Algumas notícias não refletem necessáriamente a opnião do site a não ser quando declarado expressamente as fontes são externas.

  • Natália Maria

    Bacana essa lista! Ando querendo conhecer o estilo há um bom tempo e só tenho um livro (que não está na lista) que ainda não o li. Chama-se A Corte do Ar e é da Saída da Emergência. Acho legal a estética e pretendo aprender mais sobre ela. A Máquina Diferencial é um que está na minha lista há um bom tempo. Só preciso de uma oportunidade para comprá-lo.