Empire’s End da trilogia”Aftermath”, irá explicar a separação de Han e Leia (Confira um trecho do livro)

Empire’s End da trilogia”Aftermath”,  irá explicar a separação de Han e Leia (Confira um trecho do livro)

Empire’s End, o último livro da trilogia “Aftermath” de Star Wars, que será lançado dia 21 de fevereiro, irá mostrar vários detalhes interessantes da saga, um destes detalhes irá explicar porque Han e Leia acabaram se separando.

Para nos deixar ainda mais curiosos o site StarWars.com revelou um pequeno trecho do livro,, onde Han e Leia conversam sobre tudo o que aconteceu com eles e sua situação atual, como sempre Han parece querer fugir dos problemas, confira:

Leia se assusta com o som de uma batida furiosa na sua porta, seu joelho batendo na mesa na qual um mapa estelar está sendo projetado. O mapa treme e quando a voz surge por trás da porta – “Leia! Leia!” ela luta para levantar rapidamento, quase esquecendo do tremendo peso vivo em sua barriga.  A criança dentro dela chuta a medida que ela fica em pé. Fique calmo anjinho. Você estará livre logo.

“Mãe”, diz o seu droid de protocolo, T-2LC. “Parece que alguém está na porta”.

“Sim eu escutei Elsie”. Ela se encolhe ao se movimentar pelo sofá. Este sofá era para ser confortável- mas o que ela faz é devora-la como um sarlacc. “É apenas Han”.

“Ele está em perigo, Mãe? Ele parece que está em perigo. Devo abrir a porta? Eu não quero deixa o perigo entrar mas- “

“Leia, maldição, a porta”, Han diz do outro lado. Sua voz é rapidamente seguido por mais batidas. Ele está chutando a porta, ela percebe.

“Estou indo”, ela grita de volta. Para o droid ela diz:” Eu já vou atender”. “Mas na sua condição Mãe-“

“Eu não estou morrendo, eu estou grávida” ela responde, então abre a porta. Han não perde tempo e quase caiu, se segurando em um saco de alguma coisa.

“Você demorou demais”, ele diz, com o seu sorriso cínico de sempre, a medida que ele se equilibra e passa por ela, dando um beijo rápido em sua bochecha. “Você não sabe”, ela diz, enviando um olhar dúbio na direção de T-2LC, “Eu estou em uma certa condição”

“Elsie, eu disse a você, Leia não tem uma maldita condição”. Mas então, mais sériamente e em tom mais baixo, ele diz a ela: “Você precisa ir mais devagar, só mais um pouco”. Ele aponta para o mapa estelar. “Por exemplo”.

“Eu estou no comando do meu próprio corpo, muito obrigado”.

“Diga isso para o pequeno bandido”, ele diz, deixando cair o saco de alguma coisa no balcão da cozinha.  O pequeno bandido é como ele começou a chamar a criança lutando dentro da sua barriga.

“Você quer dizer o anjinho”. Ela o segue até a cozinha e servomotores barulhentos do T-2LC  atrás dela indicam que ele a segue de perto, porque alguém (Han), disse ao droid para ficar por perto caso ela caia. Mas justamente devido a esta proximidade ela já quase dropeçou nos seus pés de metal meia dúziade vezes. “O que você trouxe?”.

Han dá uma piscada, colocar sua mão na sacola e a retira novamente, com uma fruta jogan. “Veja”. Ela dá um aperto lascivo na fruta.

Ela suspira, abatida. “Isto é…. uma sacola cheia de fruta jogan?” “Sim. por quê?”

“Não posso comer tanta fruta jogan” . “Claro que você pode”.

“Deixe-me colocar isto de outro jeito: Eu não quero comer tanta fruta joan”. “É bom para você”.

“Não tão bom.” “Os médicos-“

“Dr. Kalonia disse para incorporar jogan a minha dieta, não para substituir tudo com fruta jogan.”

Ele a envolve segurando seu rosto com sua mão calejada. Ele acaricia sua bochecha gentilmente. “Tudo bem, tudo bem. Eu só estou tentando fazer o certo por vocês dois”.

“Eu sei, Han”.

“Se eu acho que posso ajudar, eu sempre ajudo. Com qualquer coisa que o nosso filho precisa. Você sabe disso não?”

Ela ri. “Eu sei”.

Tem sido díficil para Han. Ele não irá dizer isso abertamente, mas ela pode ver na expressão dele. O seu marido precisa de algo para fazer. Ele está entendiado. Chewbacca voltou para o seu planeta natal, para tentar achar sua família. Luke está procurando velhos ensinamentos Jedi pela galáxia. Han Solo não tem nada para contrabandear, nenhum lugar para jogar, nenhuma rebelião tola para lutar por.

Ele é como a Falcon: Aposentada em um Hangar em algum lugar, esperando por algo, qualquer coisa, que possa acontecer.

Então ele compra fruta. Muitas e muitas frutas.

E claro, ele se preocupa com ela. Ele se vira em direção a mesa e ao mapa estelar. “Você ainda não está nisso está?”

“O que?”

“Leia, Kashyyyk foi por acaso. Nós tivemos sorte.”

“Eu sempre tenho sorte com você do meu lado, seu patife. Ele balança a cabeça. “Você brinca mas isto é loucura”.

“Não é loucura”, ela disse, irritada de repente.”O que fizemos em Kashyyyk foi a coisa certa a fazer e você sabe disso. Se pudessemos formalizar aquele processo, poderiamos tentar em outros mundos que o senado é covarde demais para libertar, então talvez poderiamos – com a sanção não oficial do nosso amigável chanceler- uma maneira de fazer o que é certo por estes mundos. O que significa não apenas salvar sistemas inteiros, mas aqueles sistemas que podem balançar para o nosso lado e se juntar ao coro de vozes aqui na Nova República.

Ele suspira. “Eu duvido. Será que outro pessoa não pode lidar com isso? Apenas por enquanto….”

“Olhe”, ela diz, indo ao mapa estelar. “Tatooine. Kerev Doi. Demesel. Horuz. Todos ainda sob algum influência, ou Imperial ou de Sindicatos do Crime e gangues. Rebeliões funcionam. Nós já vimos isto. Nós ajudamos tudo isto a acontecer.

“Você sabe que Mon (Mothma) não irá concordar com isto”. “Ela já concordou. De certa forma.”

Depois do ataque a Chandrila, a Nova República vacilou. Boatos começam a surgir: A Nova República não consegue se proteger, será que ela poderá nos proteger? Acusações foram lançadas em direção a Mon Mothma como balas saidas de um rifle: Ela é fraca no que tange a presença militar e agora ela está ferida, como ela pode realmente nos liderar? Leia e Han voltaram trazendo uma necessária – apesar de ilegal e inesperada- vitória para a Nova República em uma época em que eles realmente precisavam disto. Sim, Chandrila foi atacada. Mas eles salvaram Kashyyk. Eles fizeram o Império correr e libertaram os Wookiees. Foi uma vitória. E isto fez a hemorragia de senadores leais no senado parar.

Ela começa a dizer, “Se pudessemos ajudar os rebeldes em cada um destes mundos- “Mãe”, T-2LC entra na conversa, literalmente colocando sua cabeça de cobre reluzente na frene dela. “Você tem uma chamada.”

“Eu vou atender aqui.” Ela senta novamente no sofá, então tira o mapa estelar do projetor. Uma nova imagem se forma: O rosto de Norra Wexley.  Uma vez piloto da rebelião e recentemente a lider de time de “Caçadores de membros do Império”, procurnado os muitos criminosos de guerra do Império depois que eles fugiram para os mais diversos cantos da galáxia para se esconderem. Mas ela ajudou Leia de uma forma diferente, encontrando o seu esposo perdido e ajudando Han e libertar Chewbacca e seu planeta natal do controle Imperial. Mas agora? Norra está procurando uma presa mais evasiva: A Grande Almirante Rae Sloane.

The following two tabs change content below.

Redação GeekZilla

O GeekZilla é formado por profissionais das areas de Tecnologia, Tradução e Letras e Design.Algumas notícias não refletem necessáriamente a opnião do site a não ser quando declarado expressamente as fontes são externas.

Comments are closed.